O que você procura
você está no Hospital Esperança Recife
Hosp Israelita
Hosp Niteroi D'Or
Hosp Assunção
Hosp Norte D'Or
Hosp Badim
Hosp Oeste D'Or
Hosp Bangu
Hosp Quinta D'Or
Hosp Barra D'Or
Hosp Ribeirão Pires
Hosp Bartira
Hosp Rios D'Or
Hosp Caxias D'Or
Hosp SANTA LUZIA
Hosp Copa D'Or
HOSP SÃO LUIZ
Hosp e Mat Brasil
Hosp São Marcos
Hosp Esperança Olinda
Hosp Sino Brasileiro
Hosp Esperança Recife
Hosp Villa-Lobos
Hosp iFor
Hospital Copa Star
HOSPITAL REAL D'OR
Mudar hospital

Noticias


24/03/2017 - Descongestionantes e antigripais podem acentuar outras doenças

 

 

É prática quase corriqueira no dia a dia da maioria da população, a chamada automedicação. A crença em busca da cura de determinados sinais e sintomas que podem afetar a saúde do indivíduo, faz com que esta prática ainda hoje seja comum.

 

A falta de controle mais efetivo e rigoroso por parte dos órgãos competentes, assim como o desconhecimento da população acerca deste fato, possibilita a aquisição de medicamentos sem receita médica (sem a consulta de um médico para tal). Segundo Dr. Marco Antônio, Hospital Esperança – Rede D´Or São Luiz, um grupo de medicamentos que está inserido neste contexto, são os descongestionantes nasais e antigripais.

 

“Os descongestionantes nasais podem ser extremamente prejudiciais à saúde de várias pessoas. Tendo como princípio básico uma “vasodilatação” momentânea das vias respiratórias, a maioria destas medicações provocam um alívio imediato dos sintomas, entretanto, às custas de possíveis efeitos colaterais”, alerta o médico. Nem todos têm conhecimento, mas o uso indiscriminado e sem orientação médica dos famosos antigripais e dos remédios que vêm em versão dia e noite podem não apenas gerar um efeito rebote (em que quanto mais se usa, mais se aumenta o problema), mas também ocasionar problemas mais sérios.

 

“O aumento da pressão arterial sistêmica; aumento dos batimentos cardíacos, que pode induzir ao aparecimento de arritmias cardíacas; irritação dos locais onde frequentemente são aplicados; dependência da medicação; e até a presença de choque e parada cardíaca em situações mais raras, são alguns dos problemas que podem surgir” ressalta o médico.

 

Portanto, o alerta dos médicos é o mesmo dos nossos avós, todo cuidado é pouco, por isso a orientação é procurar um médico para que o ele possa dar as orientações corretas. O uso frequente deste tipo de medicação pode acarretar danos à saúde.

 

Fonte: Blog do Wagner Gil

 

#RedeDOr  #EsperançaOlinda  #EsperançaRecife