O que você procura
você está no Hospital Esperança Recife
Hosp Israelita
Hosp Niteroi D'Or
Hosp Assunção
Hosp Norte D'Or
Hosp Badim
Hosp Oeste D'Or
Hosp Bangu
Hosp Quinta D'Or
Hosp Barra D'Or
Hosp Ribeirão Pires
Hosp Bartira
Hosp Rios D'Or
Hosp Caxias D'Or
Hosp SANTA LUZIA
Hosp Copa D'Or
HOSP SÃO LUIZ
Hosp e Mat Brasil
Hosp São Marcos
Hosp Esperança Olinda
Hosp Sino Brasileiro
Hosp Esperança Recife
Hosp Villa-Lobos
Hosp iFor
Hospital Copa Star
HOSPITAL REAL D'OR
Mudar hospital

Releases


05/10/2015 - O que você faz pelo seu coração

 A data 29 de setembro marca o Dia Mundial do Coração. Diariamente, nossas escolhas e atitudes podem contribuir para a saúde desse tão importante órgão.  Cuidados com a alimentação, prática de exercícios físicos, evitar o tabagismo e bebidas alcoólicas são algumas delas. “Muitas pessoas pensam que é difícil manter o coração saudável, mas não é. A maioria dos fatores de risco é mutável e outros podem ser controlados”, diz Carlos Melo, cardiologista do Hospital Esperança Recife.


Só no Brasil, por ano, as doenças cardiovasculares afetam 17,1 milhões de pessoas e matam mais de 300 mil. Elas representam a principal causa de mortes no país. Os dados são da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Os principais fatores de risco são hipertensão, colesterol, diabetes, sedentarismo, alimentação inadequada, obesidade e tabagismo. Esses, conforme salientou a cardiologista, podem ser modificados ou controlados. A eles, somam-se hereditariedade, idade e gênero. A partir dos 45 anos, aumentam as possibilidades de apresentar alguma doença cardiovascular. Além disso, os homens são mais suscetíveis que as mulheres, embora a incidência entre elas venha aumentando ao longo dos anos, atribuída – sobretudo – a uma rotina cada vez mais intensa. 

 

A saúde do coração está aliada à prevenção. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 80% dos casos de ataques cardíacos e infartos prematuros podem ser evitados se ações preventivas forem adotadas. Além de seguir as orientações sobre alimentação e atividade física, é importante a consulta regular e a realização de exames de rotina, para medir os níveis de colesterol e glicose, por exemplo. Se o paciente tem histórico familiar de infarto ou morte súbita e apresenta sintomas como dores no peito, falta de ar e palpitações, os cuidados precisam ser intensificados. “Todavia, as doenças cardiovasculares podem ser silenciosas. Por isso, é tão importante o acompanhamento médico”, salienta Dr Carlos Melo.

 

A prevenção começa na infância – É muito importante incentivar as crianças a terem uma vida saudável. Os índices de obesidade são cada vez mais elevados entre os pequenos. Nessa fase da vida, o exemplo é o melhor ensinamento. Procure fazer refeições leves com seus filhos, evitando fast-food e outros alimentos industrializados, que são ricos em sódio, gordura e açúcar. A prática de exercícios físicos também é fundamental. Natação, futebol, ciclismo e outras atividades ao ar livre são ótimas opções para despertar a atenção das crianças e o interesse em movimentar o corpo.  

 


#RedeDOR #EsperançaRecife